É verdade que é normal a criança ter gagueira na infância?

Conforme seu filho vai aprendendo a transformar os pensamentos em sons inteligíveis, ele provavelmente cometerá erros, especialmente quando estiver cansado, excitado ou irritado.

A fala pode vir cheia de “hums” e “hãs”, ou ele pode repetir palavras e frases a toda hora (“Ei, ei, ei, mamãe. Pode me contar, hã, uma história? História?”).

Ele também pode repetir a primeira sílaba de uma palavra uma ou duas vezes, “a-a-assim”. Isso é normal, e seu filho vai superar a situação sozinho.

Atrapalhar-se de vez em quando com palavras (disfluência) é diferente da gagueira de verdade, que afeta 5% das crianças e é pouco comum na idade de 1 a 3 anos. Se seu filho realmente está gaguejando, ele pode prolongar o primeiro som da palavra, como em “s-s-s-suco”, ou repetir o som, como em “e-e-e-ela é legal”.

Ele pode também abrir a boca para dizer algo mas empacar antes de o som sair. Você pode ainda ver tensão na mandíbula ou nas bochechas, e ele pode olhar para o lado ou fechar os punhos de tensão.

Não se sabe ainda o que causa a gagueira. Muitos pesquisadores acham que pequenas falhas no cérebro da criança podem interferir no tempo e no ritmo da fala. Assim como algumas crianças têm dificuldade em pegar bolas no ar, algumas não têm coordenação verbal para falar claramente.

A gagueira pode ocorrer em vários membros de uma família, e é quatro vezes mais comum em meninos do que em meninas.

Mas isso não tem nada a ver com a inteligência, nem é sinal de maus cuidados ou problemas psicológicos. Eventos estressantes, como mudar de casa ou de escola, podem agravar a gagueira, mas não são a causa dela.

A gagueira na infância tem de 98% a 100% de chances de ser eliminada desde que adequadamente detectada e competentemente tratada.

Deixe uma resposta