audiometria

Exame Audiométrico

audiometria é um exame que avalia a capacidade para ouvir sons. Para a realização das audiometrias, o repouso auditivo é fundamental e deve ser de no mínimo 14 horas (Portaria 19 do Ministério do Trabalho). O ambiente onde o exame é realizado apresenta uma cabine acústica, onde os níveis de pressão sonora em seu interior não deverão ultrapassem as recomendações internacionais (ANSI 3.1, 1991 ou parâmetro OSHA 81, apêndice D). A cabine é acomodada em local silencioso, distante de fontes de vibração e isento de interferências que prejudiquem a execução do teste e interfiram na atenção do paciente. O Dispositivo gerador dos sons dentro da cabine é o audiômetro, preparado para produção de tons puros, que são transmitidos aos indivíduos em teste através de fones de ouvido. A calibração deste instrumento é de extrema importância para a padronização da freqüência e da intensidade. O audiômetro utilizado na empresa CPIC BRASIL FIBRAS DE VIDRO LTDA. é submetido à aferição anual e calibração acústica, se necessário e, a cada cinco anos, a calibração eletroacústica deverá ser realizada. Na avaliação audiológica ocupacional consta a Anamnese, com informações sobre história laborativa, existência de exposição ao ruído ou às substâncias ototóxicas (atual e pregressa), qual o ambiente de trabalho e a função (atual e pregressa); história familiar, uso prévio de ototóxicos, queixas de zumbidos, hipoacusia e a avaliação auditiva propriamente dita, constando exames, como meatoscopia, audiometria tonal, vocal (se necessário). Para maior segurança e proteção, tanto da empresa quanto do trabalhador, as audiometrias devem ser realizadas no mínimo, no momento da admissão, no 06 (sexto) mês após a mesma, anualmente a partir de então, e na demissão nos trabalhadores expostos a níveis de pressão sonora acima de 80dBA (avaliações referenciais, sequenciais, demissionais). Na interpretação dos resultados da avaliação auditiva, existe a necessidade da análise conjunta dos dados obtidos para determinar o grau e o tipo da deficiência auditiva (Diagnóstico diferencial das perdas auditivas). Os resultados do exame devem ser fornecidos aos trabalhadores, bem como as orientações que se fizerem necessárias. A periodicidade deve ser definida segundo este resultado. Na prática da Audiologia Ocupacional, são encontrados, frequentemente, trabalhadores que simulam ou dissimulam uma perda auditiva. Também por este motivo fica claro a necessidade das audiometrias serem conduzidas por Fonoaudiólogo, que pode julgar e validar o exame. Uma avaliação correta, ao contrário de prejudicar, poderá beneficiar o trabalhador, evitando o agravamento de uma deficiência auditiva e aumentando suas oportunidades dentro da empresa.

Deixe uma resposta